Gabriel Borém

Artista nascido em Belo Horizonte e morarador de Vitória desde dos quatro anos de idade. Vem participando de exposições desde 2002, dentre as quais destacam-se Boi Borém (2004), na galeria do Palácio do Café, Conspectus (2006) no MAES (Museu de Arte do Espírio Santo) e Alinhavado-Ausência (2007) na galeria Virginia Tamanini. Tambem realizou trabalhos de intervenção urbana em iniciativas como o Projeto Externa (2005), Multiplicidade (2006) e o projeto João de Bar (HnA-2007). No ano de 2006 ministrou oficinas de pintura no circuito cultural de vitória. Trabalhou um ano (abr2007-abr2008) como artista-educador do Museu Vale, tendo participado das ações educativas: Arte para crianças, Meu Céu, Seu Sami e o projeto Territórios. Desde setembro-08 é educador da Obra Social Nossa Senhora das Graças.

Anúncios
    • Júnior Borém
    • 15 de junho de 2009

    Olá Borém…sou um Borém também aqui do Espírito Santo, especificamente do noroeste, em Barra de São Francisco…entre em contato com a gente, seus “primos pobres”…..

    • Júnior Borém
    • 15 de junho de 2009

    Gabriel Borém? você já foi em Buriti Grande, norte de Minas? lá é o local de “nascimento” da família Borém para o Brasil e mundo….já pintou alguma coisa de lá? conhece as nossa raízes?…entre em contato conosco.

    • Kênia
    • 13 de outubro de 2009

    Olá! Bom dia! No pasado, tive alguns amigos aqui em BH, com este sobrenome “Borém”. Gostaria muito de ter notícias deles. Talvez vocês sejam da mesma família! Eles são do norte de MG, Bocaiúva. São eles: Antônio e filhos (Gustavo, Christianne e Meirielem). Se os conhece, manda meu email para eles. Gostaria muito de reencontrá-los. Abraços!!!

    • ludy borem
    • 21 de junho de 2010

    oi, q legal esses quadros..
    a
    se tiver orkut e msn, me add la,
    tenho muito interesse em conhecer a familia,
    ultimo fds de julho acontece uma festa em buriti, onde tem o encontro dos borens, está mais que convidado, passa o meu e-mail, p mais borens …
    bjim

    • Leonardo
    • 6 de dezembro de 2012

    Há um caso curioso em minha família com relação aos Borem. Minha trizavó, Joana Rosa Silva, era uma escrava bugra de um tal Pedro de Almeida Borem. A história começou quando o trizavô Pedro literalmente laçou minha trizavó Joana e os dois se apaixonaram e tiveram vários filhos. A família, de origem francesa, era contra o relacionamento e quando Pedro morreu, minha trizavó ficou sem nada pois não eram casados de fato. Contam meus parentes mais velhos que meu trizavô Pedro insistia no casório, mas Joana era irredutível, algo bem comum em minha família. Ficou assim, Pedro morreu, a família Almeida Borem além de renegar minha trizavó, tomou todos os bens pra si. Minha trizavó foi abandona com vários filhos, um deles minha bisavó, dona Pedrelina de Almeida, que recusou receber o sobrenome Borem, diferentemente dos outros irmãos dela. Note que esta história toda aconteceu em Bocaiúva, norte de Minas. Há Borems no norte de MG e em Belo Horizonte, mas não possuo contato com nenhum deles. Tenho um tio que tem mais informações pois é filho da Dona Pedrelina de Almeida, minha bizavó. Vou procurar me informar melhor. Abraço.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: